Turismo: Em junho de 2021, o número de dormidas geradas pelo mercado nacional superou os valores de 2019

Os primeiros dados para o sector de alojamento turístico da Região, referentes ao mês de junho de 2021, mostram que deverão ter dado entrada nos estabelecimentos regionais 71,6 mil hóspedes, que originaram 366,4 mil dormidas, o que corresponde a variações homólogas muito expressivas de +1 027,5%  e de +1 749,2%, respetivamente.

Realça-se o facto de em junho de 2020, com as restrições inerentes à pandemia COVID-19, a atividade turística registar apenas 6 347 hóspedes entrados e cerca de 19,8 mil dormidas.
Contudo, se se comparar junho de 2021 com junho de 2019, as quebras ainda são evidentes, com o número de hóspedes entrados a cair 46,0% e as dormidas, 52,4%. De realçar contudo que o valor das dormidas de junho de 2021 é o mais elevado desde o início da pandemia.
No primeiro semestre do ano 2021, o sector do alojamento turístico na RAM, registou 965,6 mil dormidas (-34,4% do que em igual período de 2020).
Para efeitos de comparabilidade com os dados divulgados pelo INE é necessário excluir o alojamento local com menos de 10 camas, sendo que segundo esta lógica de apuramento de resultados, as dormidas do alojamento turístico, nos primeiros seis meses apresentam uma quebra de -40,8%, uma variação mais penalizadora que a verificada a nível nacional (-21,3%).


Na Região, as dormidas de residentes em Portugal terão aumentado 693,6% relativamente ao mês homólogo, atingindo as 141,1 mil e representando 38,5% do total, enquanto as de residentes no estrangiro terão crescido 10 997,0% relativamente a junho de 2020, situando-se em 225,3 mil. Note-se que face a junho de 2019, a variação nas dormidas produzidas por residentes em Portugal foi de +21,1%, enquanto no caso dos residentes no estrangeiro fixou-se nos -65,5%. Os hóspedes entrados com residência no País terão sido de 35,6 mil, valor muito próximo dos residentes no estrangeiro que foram 35,9 mil.
No país, em junho de 2021, o mercado interno (peso de 58,7%) contribuiu com 2,0 milhões de dormidas e os mercados externos com 1,4 milhões. Comparando com o mês de junho de 2019, observaram-se decréscimos de 7,6% nas dormidas de residentes e de 72,0% nas de não residentes.

Na Região, os principais mercados emissores de não residentes registaram uma forte recuperação em termos de dormidas relativamente ao mês anterior (+52,9%). O mercado do Reino Unido foi o que registou mais dormidas, contabilizando no respetivo mês, 44,0 milhares, seguido da Alemanha com 35,0 milhares e da França com 25,3 mil.
Em junho, 42,0% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes. A hotelaria contabilizou, no mês de referência, 71,6% dos estabelecimentos com movimento de hóspedes (60,8% em maio).

Os resultados mais detalhados relativos a junho de 2021 serão publicados no dia 13 de agosto de 2021.