Portugueses querem fazer registo

Corona, Covid, coronavírus. Nas últimas semanas houve vários portugueses a tentar registar marcas relacionadas com termos da pandemia. Mas o País está longe de ser caso isolado.

A revista Visão sublinha que «não saem da cabeça de ninguém nas últimas semanas – serão, com muita probabilidade, eleitas as palavras do ano – e a frequência com que andam nas nossas bocas e chegam aos nossos ouvidos também as torna potencialmente ativos valiosos. Com ou sem fins comerciais, já há portugueses – e não só – a posicionarem-se para tentar registar marcas relacionadas com a Covid-19 ou com o novo coronavírus».

«Nos últimos dias houve três entidades, entre empresas e pessoas singulares, a apresentar pedidos de registo da marca Covid-19 ou Covid 19 no País, segundo consultas no site do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Ainda nenhuma das requisições obteve luz verde do instituto, mas já houve, entretanto, uma desistência.»