O vírus e os doentes crónicos

O decreto do governo, aprovado pelo Parlamento na semana passada, que regulamenta o estado de emergência, não salvaguarda os doentes crónicos na faixa etária entre os 60 e os 70 anos, noticia o “Diário de Notícias” (DN).

A presidente da Associação Respira, Isabel Saraiva, lembra em declarações ao “DN” que a baixa traz «uma redução no rendimento familiar».

O mesmo entendimento tem o presidente da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal, José Manuel Boavida, que considera esta uma «lacuna» do decreto. «Não é fácil para quem tem 60 ou mais anos e é doente crónico ter de continuar a trabalhar, sobretudo quando percebe que não tem as condições adequadas no seu trabalho ou que não pode fazer teletrabalho», explica.