ABTA prevê impacto em 90 mil empregos devido à pandemia da COVID-19

Mais de 90.000 empregos foram suprimidos ou estão em risco no setor de viagens do Reino Unido devido ao impacto no turismo da pandemia de covid-19, alertou a Associação dos Agentes de Viagens Britânicos (ABTA).

Fonte: publituris.pt

Esta estimativa tem em conta a supressão de empregos desde o início da crise de saúde no setor de viagens e na sua cadeia de aprovisionamento, revelou a ABTA (Association of British Travel Agents) em comunicado.

Para o setor de viagens em sentido estrito (operadoras de turismo, agências de viagens e companhias aéreas), foram 39.000 empregos suprimidos pela pandemia de covid-19, o que representa 18% do total dos trabalhadores.

De acordo com a ABTA, a situação social atingiu um “ponto crítico” por causa do impacto que têm tido no setor as diferentes medidas avançadas para impedir a propagação do novo coronavírus.

Os britânicos estão menos recetivos a viajar para o estrangeiro, sobretudo por causa da medida de quarentena imposta pelo Governo britânico para as pessoas que retornam ao país, nomeadamente vindas de França e Espanha.

Face à grave situação do setor, a ABTA tem apelado ao ministro das Finanças britânico, Rishi Sunak, para que ponha em prática medidas específicas para ajudar as empresas e empregos, quarentenas por região e não por país, bem como uma isenção temporária do imposto sobre os bilhetes de avião.

O presidente executivo da ABTA, Mark Tanzer, considerou que “o arranque do setor de viagens não aconteceu como era esperado” e disse ser “triste ver empresas serem afetadas e empregos perdidos a um ritmo alarmante”.

Para Tanzer, sem medidas de apoio e sobretudo com o fim do pico do verão, “dezenas de milhares de empregos serão perdidos”.